22 janeiro 2010

Energia


A Ciência explica até mágicas de Harry Potter!!


Pontociência - Vingardium Leviosa


Vídeo que mostra como podemos brincar com a Física!



Energia


Modelo da Estrutura do Átomo




Na escala global, a geração de energia é a principal fonte de emissão de gases de efeito estufa. No Brasil, apesar de termos uma matriz elétrica considerada limpa, precisamos nos esforçar para que a situação continue boa e melhore ainda mais em termos climáticos e também ambientais. Por isso, o WWF-Brasil também atua nesta área é se tornou um dos pioneiros neste setor ao lançar, em 2006, a Agenda Elétrica Sustentável 2020

 Aquecimento global 

Mito ou Realidade?

No último relatório do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, órgão das Nações Unidas responsável por produzir informações científicas) os cientistas afirmaram que há 90% de certeza que o aumento de temperatura na Terra está sendo causado pelos homens. 
Acesse o endereço eletrônico abaixo e entenda melhor o que está acontecendo com o planeta.











Após realizar suas leituras e ver os vídeos sobre o assunto. poste no Blog sua opinião sobre este tema que está provocando debates em todo o planeta.
Profª  Elayne

Astronomia


Veja imagens do eclipse lunar total




15 de Junho de 2011










Eclipse Lunar


Eclipse é o escurecimento parcial ou total de um corpo celeste, provocado pela interposição de um outro corpo celeste. Os eclipses mais comuns e conhecidos são o do Sol e o do Lua. No eclipse lunar, a Lua passa através da sombra provocada por nosso planeta. Logo, a sombra do planeta Terra vai avançando pela face iluminada do Lua. Este tipo de eclipse ocorre na fase de Lua cheia.





Eclipse Solar



Eclipse é o escurecimento parcial ou total de um corpo celeste, provocado pela interposição de um outro corpo celeste. Os eclipses mais comuns e conhecidos são o do Sol e o do Lua. No eclipse solar, a Lua move-se para uma posição localizada entre o planeta Terra e o Sol. Logo, a sombra da Lua incide sobre o nosso planeta. Esta sombra possui 170 quilômetros aproximadamente, possibilitando a visualização do fenômeno apenas nos países localizados dentro desta faixa. Nesta faixa, podemos classificar como sendo um eclipse solar total, pois o Sol fica totalmente encoberto pela Lua. Fora desta faixa, as pessoas podem visualizar apenas uma parte do Sol, ocorrendo o chamado eclipse solar parcial.










FASES DA LUA


Parte 1

Parte 2


Dê onde vem o dia e a Noite?






Via Láctea- Nossa Galáxia



FORMAÇÃO DO PLANETA TERRA.









Comparação do tamanho dos planetas e estrelas. 

O Sistema Solar é atualmente  composto por 8 planetas (Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) e Plutão, considerado a partir de 24 de agosto de 2006 um planeta anão pela União Astronômica Internacional (UAI). Essa instituição formalmente acrescentou uma nova classificação para os planetas do Sistema Solar na qual Plutão deixa de ser classificado como planeta e passa a ser denominado como Planeta Anão. Esses planetas e outros astros orbitam o Sol, que fica no centro do nosso sistema solar. Muitas vezes não temos a dimensão do tamanho dos planetas em relação ao Sol e outras estrelas do universo , é curioso pensar que existem dimensões grandiosas, mas como perceber isto de forma clara?




Assista aos vídeos abaixo,observe o tamanho de cada astro e faça seu comentário do que achou,sua opinião é muito importante para nós.





Abraços



Profª Elayne








Fotos revelam mudança de cor em Plutão




Da BBC Brasil


A superfície do planeta anão Plutão fica mais vermelha de acordo com suas mudanças da estação, afirmam cientistas da Nasa.
De acordo com as fotografias mais detalhadas já tiradas pelo telescópio espacial Hubble, o planeta ficou 20% mais vermelho do que costumava ser, no período entre os anos 2000 e 2002.
Segundo a Nasa, isso se deve a mudanças no gelo da superfície de Plutão, no momento em que o planeta iniciava uma nova translação em volta do sol - que dura 248 anos, bem mais longa que da Terra, que dura um ano.
As novas imagens mostrariam nitrogênio congelado brilhando no norte do planeta, e escurecendo no sul.
"Essas mudanças, provavelmente, são consequência do gelo derretendo na superfície no polo iluminado pelo sol (norte), e congelando novamente no polo oposto", declarou o Instituto de Ciência Telescópica Espacial da Nasa.
As fotos do Hubble confirmam que Plutão é um planeta dinâmico, que passa por mudanças atmosféricas dramáticas, e não apenas uma bola de gelo e rocha, afirma a Nasa.
Essas mudanças são causadas não apenas pela órbita elíptica do planeta em torno do sol, como também pela inclinação de seu eixo. Na Terra, as mudanças de estação são causadas pela inclinação do planeta em relação ao sol. Em Plutão as estações são assimétricas por conta de sua órbita elíptica.
Mas alguns astrônomos se mostraram surpresos com o fenômeno.
"É uma surpresa ver essas mudanças tão grandes ocorrendo tão rapidamente", disse Marc Buie, do Southwest Research Institute, dos Estados Unidos. "Isso não tem precedentes".
Em 2006, astrônomos rebaixaram a classificação de Plutão, que deixou de ser um planeta para se tornar um planeta anão.
O planeta mais distante em nosso sistema solar, e consideravelmente menor do que os outros planetas, Plutão, com diâmetro de cerca de 2.390 quilômetros, é menor do que muitas luas.
Mas aparentemente, a cor não representa uma mudança na temperatura do planeta anão: apesar da vermelhidão, a temperatura média da superfície continua extremamente gelada, de 233º Celsius negativos.